top of page

Twitter planeja cobrar US$20 por mês pelo selo de perfil verificado

Elon Musk é o novo dono do Twitter e uma de suas primeiras ordens foi a de introduzir a verificação paga na plataforma. A instrução é mudar o Twitter Blue, o programa de assinatura mensal de US$ 4,99, que desbloqueia recursos adicionais, para uma assinatura mais cara que também verifica usuários.

O plano atual é cobrar US$ 19,99 pela nova assinatura e dar aos usuários que já são verificados, 90 dias para se inscrever nesse novo modelo (e preço), ou então perderiam o selo azul.

Além disso, funcionários que trabalham no projeto foram informados que precisam cumprir o prazo de 7 de novembro para lançar o novo recurso ou serão demitidos.

Nos meses que antecederam sua aquisição, Musk deixou claro que queria reformular a forma como o Twitter verifica contas e lida com bots. No domingo, ele twittou:

The whole verification process is being revamped right now — Elon Musk (@elonmusk) October 30, 2022

“Todo o processo de verificação está sendo reformulado agora”

O Twitter Blue foi lançado há quase um ano como uma forma de visualizar artigos de alguns editores sem anúncios e fazer outros ajustes no aplicativo, como um ícone de tela inicial com cores diferentes. Porém, nesse tempo de existência do programa de assinatura a publicidade permaneceu sendo a maior fonte de receita do Twitter. Musk está interessado em aumentar as assinaturas para que o formato se torne metade da receita geral da empresa.

Essas informações foram apuradas pelo The Verge, que também fez um pedido de comentário ao Twitter, mas não obteve resposta até o momento de publicação.

5 visualizações

Commentaires


bottom of page