top of page

Meta está desenvolvendo uma plataforma alternativa ao Twitter

A Meta parece estar aproveitando as incertezas do Twitter para lançar seu próprio aplicativo no formato, focado em atualizações curtas baseadas em texto.

Atualmente intitulada ‘P92’, a novidade foi relatada por Platformer e MoneyControl e depois confirmada pela Meta através da seguinte declaração: “Estamos explorando uma rede social descentralizada independente para compartilhar atualizações de texto. Acreditamos que há uma oportunidade para um espaço separado onde criadores e figuras públicas podem compartilhar atualizações oportunas sobre seus interesses”.

De acordo com o relato, o projeto incorporará suporte para o protocolo de rede social descentralizado ActivityPub, que seria o primeiro passo da Meta no espaço de mídia social descentralizado. O atual chefe do Instagram, Adam Mosseri, está liderando o novo aplicativo.

Redes sociais descentralizadas dependem de uma rede expandida de servidores individuais, que permite que diferentes elementos e comunidades estabeleçam regras diferentes e permite que os usuários retenham suas informações, sem que uma empresa supervisora ​​absorva todos os dados e dite o que pode e o que não pode ser feito. Na prática, o social descentralizado é também bastante complexo, depositando nos usuários uma dificuldade maior para entender e aplicar diferentes processos, o que pode ser frustrante para alguns.

A Meta já está voltando suas atenções à tendência de compartilhamento por DMs, com novas funções como ‘Canais’ no Instagram, então uma rede social dedicada baseada em texto pode ser um próximo passo com sentido, com a capacidade adicional de integrar dados de servidores independentes.

Assim, a gigante pode se manter por dentro das tendências e também reunir usuários saindo do Twitter. Porém, ainda não se sabe muito bem como a nova proposta funcionará na prática (inclusive, por ser algo ainda em desenvolvimento, pode acabar nem sendo lançado).

3 visualizações

Comments


bottom of page