top of page

Meta anuncia novas opções de monetização para criadores no desenvolvimento de seu metaverso

A Meta está testando novos recursos para permitir que criadores ganhem dinheiro em suas plataformas de Metaverso, com duas novas opções de monetização, projetadas para incentivar as contribuições dos usuários em seus mundos digitais.

A primeira é uma expansão de seu programa Horizon Worlds Creator Funding, de US$ 10 milhões, que foi lançado em outubro do ano passado. O Horizon Worlds é onde os criadores podem construir suas próprias experiências imersivas e agora, através do fundo e do “programa de bônus orientado a objetivos”, a Meta está começando a testar pagar participantes dos Estados Unidos. “Esses bônus vêm na forma de programas mensais orientados a metas, onde os criadores são pagos no final do mês por seu progresso em direção à meta”, explica a empresa.

A ideia é incentivar os criadores a usar suas ferramentas e construir seus mundos, mas as metas são determinadas em grande parte com base no engajamento que o mundo de um criador recebe. Então, se a empresa perceber que os usuários estão se envolvendo com um certo elemento de sua experiência virtual, ele pode fazer disso uma meta de incentivo para outros, por exemplo.

“Ao usar sua comunidade de criadores, a Meta tem uma chance melhor de explorar as principais tendências e opções que gerarão mais engajamento, porque o grupo de criadores é exponencialmente maior do que a própria equipe da Meta”, observa Andrew Hutchinson, do Social Media Today.

A segunda opção de monetização anunciada ganhou bastante destaque, pois a Meta anunciou que permitirá que alguns criadores de Horizon vendam itens e efeitos virtuais em seus mundos – a ideia é que os criadores possam vender de tudo, desde acesso a uma seção VIP de seu mundo até itens virtuais como joias ou uma bola de basquete especial, por exemplo.

Nesse programa, a Meta ficará com uma parte do que os criadores vendem: para as compras da Horizon, esse valor corresponde a 25%, mas da porcentagem restante após a taxa da plataforma. Ou seja, ao considerar plataformas com uma taxa de 30%, como a Quest Store (da própria Meta para títulos VR), a Meta fica com 25% de 70% e o criador ficará com pouco mais da metade do preço de venda.

Ao final de 2021 o Horizon Worlds atingiu 300.000 usuários mensais em VR e em fevereiro a empresa anunciou que 10.000 mundos foram criados. Atualmente, a Meta está em discussões iniciais sobre estar em consoles de jogos, mas afirma que está em seus planos levar o Horizon Worlds para celulares ainda este ano.

A Meta disse que, para começar, a compra de itens no Horizon Worlds estará disponível para usuários adultos nos EUA e no Canadá.

Com informações de: The Verge e Social Media Today

2 visualizações

Comments


bottom of page