top of page

Futuro do TikTok no EUA permanece incerto após a aparição do CEO diante do Congresso

Apelos constantes vão e voltam nos Estados Unidos, para proibir o TikTok – de propriedade da empresa chinesa ByteDance, ou aprovar uma legislação bipartidária que dê ao governo autoridade legal para buscar uma proibição. Dispositivos de propriedade do governo dos EUA (e vários outros países) foram recentemente proibidos de ter o aplicativo instalado.

As discussões aumentaram ainda mais nos últimos dias, quando o CEO da empresa, Shou Zi Chew, testemunhou perante o Congresso em Washington, DC. Alguns dos principais pontos podem ser lidos no resumo publicado no The Guardian, entretanto ainda é muito cedo para se ver alguma conclusão.

De forma resumida, o especialista em mídias sociais, Matt Navarra, analisou que Chew se mostrou evasivo, sem saber confirmar se o TikTok vende seus dados para usuários, e fraco na questão da proteção de adolescentes do uso excessivo do aplicativo, por exemplo. Também foi acusado de deturpar pesquisas de terceiros em seus comentários preparados.

Chew usou o argumento de que as empresas americanas também não tem um histórico positivo com dados de usuários e defendeu uma lei mais ampla, que proteja os americanos do uso indevido de dados por todas as plataformas sociais – o que provavelmente seria mais eficaz. Porém, para Navarra, está claro que há pouco suporte para o TikTok no Capitólio. A resposta da plataforma à audiência foi acusar os políticos de arrogância e xenofobia.

O especialista ainda analisa que as formas que estão sendo propostas para lidar com o TikTok parecem difíceis de realizar. A China confirmou na semana passada que bloquearia uma venda forçada do TikTok para uma empresa dos EUA e a proibição do aplicativo seria complicada, especialmente em um país onde o discurso livre de interferência do governo é valorizado.

Além disso, os “tentáculos” de coleta de dados do TikTok são difíceis de desembaraçar: Foi relatado semana passada que a empresa ainda tem acesso a dados sobre usuários indianos antes de ser banido, há três anos. E recentemente descobriu-se que 30 sites do governo estadual dos EUA, em 27 estados, exibiam pixels de rastreamento do TikTok.

Enquanto isso, o TikTok é uma força importante na publicidade online e a opinião pública é confusa sobre o que deve ser feito – ou se algo deve ser feito. Ou seja, todo esse barulho recente pode, mais uma vez, acabar resultando em nada.

3 visualizações

Comments


bottom of page