top of page

Facebook descreve os principais focos para o futuro de anúncios e negócios na plataforma

O vice-presidente de anúncios e produtos de negócios da empresa, Dan Levy, forneceu ontem uma nova visão geral do foco de negócios em evolução e os elementos-chave que o Facebook está procurando maximizar enquanto vai construindo o que chamou de “a próxima era de experiências personalizadas”:

“Agora, conforme alguns lugares do mundo estão reabrindo, as empresas enfrentam uma mudança permanente no comportamento das pessoas: uma migração para o comércio eletrônico que poderia ter levado uma década explodiu em apenas um ano. Isso, combinado com tecnologias crescentes para atender às expectativas de privacidade das pessoas, é uma oportunidade única para o nosso setor inovar mais uma vez. Devemos desenvolver novas maneiras para as empresas alcançarem os clientes e dar às pessoas mais controle sobre como suas informações pessoais são usadas na publicidade”.

O texto está em português, e vale dar uma conferida: Construindo a próxima era de experiências personalizadas

De qualquer forma, Levy descreve as quatro principais áreas em que a empresa está focando para inovação de produtos de negócios e abaixo é possível conferir um resumo:

I. Tecnologias que aumentam a privacidade: “O Facebook ajudou a liderar a mudança para a publicidade personalizada e agora queremos mostrar que personalização e privacidade não estão em conflito”. O vice-presidente explica que a empresa está desenvolvendo tecnologias que ajudam a minimizar a quantidade de informações pessoais que são processadas, ao mesmo tempo que permite mostrar anúncios relevantes e medir a eficácia dos mesmos. “Essas tecnologias serão uma base essencial para a publicidade digital no futuro”.

II. Descoberta de produtos e negócios “Duzentos milhões de empresas usam nossas ferramentas gratuitas, como uma Página do Facebook ou conta no Instagram, para compartilhar atualizações da empresa. Dez milhões pagam por publicidade”. Não importa a forma de uso, a empresa disse que está reimaginando a forma como as pessoas descobrem empresas e criadores, testando uma nova experiência no feed de notícias, fazendo recomendações com base no contexto do que o usuário está olhando e criando formas de alinhar pequenas empresas com sua comunidade.

III. Comércio “Um em cada três consumidores em todo o mundo afirma que planeja passar menos tempo fazendo compras em lojas físicas, mesmo depois que a pandemia acabar, e quase três quartos afirmam que tiveram ideias de compras inspiradas pelo Facebook, Instagram, Messenger ou WhatsApp. Também estamos vendo mais de 1 bilhão de pessoas visitando o Marketplace a cada mês e as Lojas têm mais de 300 milhões de visitantes mensais”. Levy explica que a empresa está investindo cada vez mais em tecnologia e um sistema de comércio que atenda a crescente demanda.

IV. Ferramentas de negócios além do marketing “Queremos que o melhor investimento do tempo e da verba das empresas aconteça no Facebook, e isso requer mais do que apenas ferramentas melhores para comprar anúncios e postar atualizações”. A empresa está se propondo a resolver todos os tipos de necessidades de negócios, tanto na área de gestão, relacionamento com clientes, contratações e outros.

Andrew Hutchinson, do Social Media Today lembra que “o Facebook tende a favorecer os projetos que está procurando ampliar, então quanto mais você se inclinar para esses experimentos e testes, melhor – embora, ao mesmo tempo, […] sempre vale a pena ter em mente o elemento ‘terreno alugado’, e que o Facebook pode mudar de ideia e sufocar seu alcance, se ele então escolher”.

2 visualizações

Commentaires


bottom of page