top of page

Facebook concorda em restaurar compartilhamento de notícias na Austrália após governo alterar propos

Na semana passada falamos sobre a restrição que o Facebook estava fazendo sobre o conteúdo de notícias no país, por causa um projeto de lei que deve ser votado em breve. A proposta exige que grandes empresas de tecnologia façam acordos de compartilhamento de receita com editores, para o conteúdo postado em suas plataformas de mídia social.

Durante esse tempo de restrições, os editores australianos foram impedidos de compartilhar ou postar conteúdo nas páginas do Facebook, e os usuários na Austrália não conseguiram visualizar ou compartilhar notícias australianas ou internacionais.

O bloqueio feito pelo Facebook tinha como objetivo demonstrar a necessidade de mais clareza na proposta de lei, e parece que conseguiu. O tesoureiro australiano, Josh Frydenberg, disse que mudanças foram feitas para “fornecer mais clareza às plataformas digitais e empresas de mídia de notícias sobre a forma como o Código se destina a operar e fortalecer a estrutura para garantir que as empresas de mídia de notícias sejam remuneradas de forma justa”.

As alterações agora incluem um período de mediação de dois meses, para permitir que plataformas digitais e editores entrem em acordo antes de serem forçados a entrar em arbitragem. Também serão considerados acordos comerciais que as plataformas já fizeram com os editores locais, antes do governo decidir se a nova regra se aplica a eles – e a decisão será comunicada com um mês de antecedência antes de chegar a uma decisão final.

O diretor-gerente do Facebook Austrália e Nova Zelândia, William Easton, disse estar satisfeito com as mudanças e acrescentou que elas abordaram as “principais preocupações do Facebook sobre permitir acordos comerciais que reconheçam o valor que nossa plataforma oferece aos editores em relação ao valor que recebemos deles”.

As páginas de notícias australianas devem ser restauradas nos próximos dias.

2 visualizações

Comments


bottom of page