top of page

Facebook anuncia novas opções de monetização para criadores de conteúdo

Na semana passada a plataforma anunciou novas opções de monetização para criadores, focando em vídeos curtos.

Para esse formato, o Facebook disse que agora os criadores poderão ganhar dinheiro com vídeos de um minuto, com um anúncio de pouca interrupção rodando aos 30 segundos. “Para vídeos de três minutos ou mais, um anúncio pode ser mostrado com 45 segundos. Anteriormente, apenas vídeos de três minutos ou mais podiam gerar receita com anúncios in-stream, com um anúncio exibido não antes de 1 minuto”.

Vale ressaltar que os clipes do Reels tem 30 segundos, e para esse formato a empresa ainda não fornece ferramentas de monetização. Porém, o Facebook destaca que o sua prioridade são os vídeos curtos, e dá a entender que a monetização chegará ao Reels, assim como pode chegar também aos stories:

“Estamos especialmente focados na monetização de vídeos curtos. Nas próximas semanas, começaremos a testar a capacidade dos criadores de conteúdo de monetizarem suas histórias do Facebook com anúncios que parecem adesivos e recebem uma parte da receita resultante. O teste inicial é pequeno, esperamos expandir em breve para mais criadores de conteúdo. E, em seguida, ampliá-lo para vídeos curtos no Facebook, eventualmente fornecendo uma maneira para os criadores de conteúdo monetizarem esse conteúdo popular”.

Além disso, o Facebook também está atualizando seus critérios de elegibilidade para anúncios in-stream, e criadores que quiserem se qualificar para a monetização agora precisam ter:

  1. 600.000 minutos visualizados no total, a partir de qualquer combinação de uploads de vídeo – on-demand, Live e previously Live – nos últimos 60 dias.

  2. 5 ou mais uploads de vídeo ativos ou vídeos ao vivo anteriormente. Os vídeos devem ser publicados, não excluídos e estar em conformidade com as Políticas de Monetização de Conteúdo.

O conteúdo ao vivo também é um importante foco do Facebook, que passou a abrir suas opções de monetização de vídeos para mais criadores (até então esse era um programa apenas para convidados). Agora, quem quiser adicionar anúncios in-stream em suas lives precisa ter 60.000 minutos ao vivo visualizados nos últimos 60 dias.

Ainda sobre as lives, a empresa está investindo US$ 7 milhões em créditos para promover o uso do Stars, seu programa de presentes de transmissão ao vivo, e fornecendo estrelas promocionais gratuitas em determinados streams, para que os usuários fiquem mais acostumados com o processo.

O Facebook anunciou uma série de ferramentas a serem lançadas para esse programa, além de buscar expandir o Stars em diferentes formatos, com testes para vídeos sob demanda e vídeos curtos.

É interessante observar os investimentos da empresa nas várias iniciativas de monetização e facilitação de acesso aos criadores de conteúdo. O Facebook diz estar observando um forte crescimento nesse aspecto: “De 2019 a 2020, o número de criadores de conteúdo que ganham o equivalente a US $ 10.000 por mês cresceu 88% e os criadores de conteúdo que ganham US $ 1.000 por mês cresceram 94%”.

A tendência é que com mais potencial de receita, mais criadores sejam atraídos para a plataforma, e com a expansão para conteúdos como vídeos curtos, a plataforma claramente busca combater a ascensão do TikTok e atrair mais pessoas interessadas nesse tipo de conteúdo.

2 visualizações

Comentarios


bottom of page